Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Mundo aos olhos da Joana

O Mundo aos olhos da Joana

Sab | 25.03.17

Matem o holandês à porrada!

Já ouvi demasiados comentários sobre o senhor holandês (presidente do eurogrupo) que proferiu uma frase vista como desapropriada e descriminatória sobre os países de Europa do Sul. Jornais, políticos e portugueses no geral sentiram-se extremamente ofendidos com o que foi dito, assumiram logo que era dirigido a Portugal (mais do que a qualquer outro país do sul da Europa). Tudo a tratar mal o homem como se ele tivesse feito uma coisa tão grave... 

 

Em primeiro lugar cada um interpreta as coisas como quer (ou como lhe convém).

Em segundo lugar, para mim podem dizerem o que quiserem do nosso país que pouco me importa. Eu também falo mal de outros países e não os vejo a fazer escandâlos por causa disso.

Em terceiro lugar, ficam tão afectados com isto porquê? Toda a gente sabe que o nosso país é mal gerido aos anos (independentemente do partido político que está no poleiro).

Em quarto lugar...Serviu a carapuça a alguém?? É que passaram dias a falar nisto! (Eu decidi recolher informações e observações para poder falar do assunto).

 

Muito sinceramente as pessoas nem sabem, ao certo, o que foi dito. E não digo isto para insultar ninguém, digo porque as notícias transmitidas (seja na net, nos jornais, e afins) que o senhor presidente do Eurogrupo disse que Portugal gastava o dinheiro em putas e vinho verde.

Ora bem, de forma resumida, o que o senhor disse, foi que como social-democrata, atribui uma enorme importância à solidariedade. Contudo considera que deve haver obrigações, e acrescenta que, não se pode gastar todo o dinheiro em copos e mulheres e depois pedir ajuda.

O que eu interpreto disto é que o senhor presidente do Eurogrupo (ainda não referi o nome dele porque é complicado de escrever e não me apetece ir procurar o nome) considera que é importante ajudar os países que necessitam de ajuda, porém esses países devem ter obrigações, devem conseguir gerir o dinheiro e não gastá-lo de forma mal gasta e absurda (como desvios, corrupções, compras estapafurdias, entre outras coisas), pois não se pode estar constantemente a injectar dinheiro num país se esse país gasta mal o dinheiro.

Muito honestamente é a interpretação que faço. E não considero a sua afirmação tão ofensiva e escandalosa para andarem quase a desejar a morte ao homem...Mesmo que ele insultasse o nosso país (o que não minha opinião não fez) era necessário tanto barulho?

Eu já vi situações e decisões políticas portuguesas, mal tomadas e ninguém reclamou tanto como com isto...

 

Mas estava eu a navegar pela internet quando vejo um artigo de opinião (se assim posso chamar) do Diogo Faro sobre este assunto. Um humorista sem papas na língua e que diz o que pensa. 

Não posso estar mais de acordo com o que ele diz de uma forma sarcastica e irónica, mas com piada... Espreitem com os vossos próprios olhos...

Esse holandês que vá ofender é o país dele!

 

O que mais "gostei" de ver foi os comentários que recebeu...O rapaz foi tão insultado como o holandês (talvez esteja a exagerar um pouco, mas foi insultado); gerou-se discussão entre quem comentava; não conhecem o trabalho do moço (e não se esforçam pelo menos para pesquisar) e tratam-no mal... É mesmo triste que não se possa opinar no nosso país e pior que isso, é mais triste ainda, que não se possa ter uma opinião contrária que partem logo para o insulto. Eu vejo muitos snobs vomitarem barbaridades e não os insulto de morte (snob não é insulto malta).

 

Mas pronto...deixem o humorista sossegadito e não levem a peito as palavras do presidente do eurogrupo!