Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Mundo aos olhos da Joana

O Mundo aos olhos da Joana

Dom | 30.04.17

Baleia Azul vs Baleia Rosa

Certamente já ouviram falar do novo jogo que circula entre os adolescentes do nosso país (e de outros) - A Baleia Azul. Se não conhecem resumidamente vos digo que é um jogo (estúpido) que incentiva os jogadores (que por norma são adolescentes) a cometerem suicídio, passando por várias etapas como automutilação, provas de risco como sentarem-se na beira de uma ponte, provas de fidelidade ao jogo e aos "curadores" (curadores são os que administram o jogo). Enfim tudo o que possa haver de mau...

E vocês automaticamente pensam: "Que adolescentes parvos, porque jogam isto?" A resposta é simples, porque eles captam atenção de adolescentes que passam por graves problemas como depressão, isolamento, problemas familiares, mudanças repentinas de humor, problemas de ansiedade. Enfim, chamam atenção de adolescentes que estão psicologicamente abalados por algum motivo. 

O problema coloca-se quando estes adolescentes querem desitir do jogo. Não o podem fazer pois são ameaçados pelos "curadores"  dizendo-lhes que possuem informações do jogador, como o local de residência e quem são os seus familiares. Há registos de adolescentes que se suicidaram como resultado de jogar este (maldito) jogo. Em Portugal há, penso que, um registo, contudo a adolescente não morreu. 

 

E vocês perguntam que tipo de pessoas fazem um jogo como este? Ora a resposta é fácil, alguém que quer ser controlador (que muito sinceramente não deve conseguir sê-lo em público, mas isso apenas psicólogos poderão afirmar); alguém que tem prazer em ver tal acontecimento... Alguém (e isto falando como pessoa e pondo de parte qualquer registo profissional) que é muito mau, porque como já várias vezes disse, a maldade existe apenas porque sim. E espero, do fundo do coração que acabem com este jogo e que os criadores paguem pelos seus actos.

 

Mas nem tudo é mau...Depois de se saber tamanha barbaridade foi criado o jogo da Baleia Rosa, onde se incentiva os adolescentes a realizarem boas acções. Esta nova “corrente” positiva, tenta aumentar a autoestima dos mais novos e tem também como objetivo mostrar que a internet também tem força para fazer coisas positivas. Foi então criado este jogo, como forma de combater o Baleia Azul.

 

Que os jovens adiram tanto ou mais a este jogo como aderiaram ao Baleia Azul! 

Sab | 29.04.17

As piores táticas de engate

Todas nós, mulheres, já levamos com pelo menos um piropo. E sejamos sinceras há alguns que têm a sua piada (o piropo não o homem que o diz ). Todas nós já sofremos táticas de engate falhadas, mas daquelas tão, mas tão más que até dá vontade de dizer "Tenta outra vez". (Também há mulheres que a tentar fazê-lo atiram ao lado)

 

Para aqueles que estão empenhados em engatar alguém aqui fica a lista das piores táticas de engate que alguma vez vi!

 

5. Gajo bêbedo a tentar sacar uma gaja sóbria na noite - epá isto é tão mau, primeiro porque o gajo bêbedo só chateia, por norma costuma ser desesperado e incomodativo (isto se a gaja for uma pessoa "normal" e não uma "come qualquer coisita que aparece")

 

4. Desatar a elogiar como se a gaja fosse uma princesa - No inicio ouvir um elogio tem a sua piada, mas estar a noite toda a ouvir elogios de alguém que acabas de conhecer é enervante. É quase a roçar o desespero e chato ao mesmo tempo

 

3. Pedir ao amigo para passar o recado - Que idade tens filhote? És adolescente? Tímido? Ou estúpido? Isso é só meio caminho para uma gaja ficar desinteressada antes de te conhecer

 

2. O gajo cola - É aquele tipo de táctica que me tira do sério. Conheces um gajo (quase que por obrigação), tens uma conversita com ele (quase que forçada, porque possivelmente ele vai estar bêbedo) e quando queres dar o xau e ir até ao balcão ou mesmo ao wc ou outra porcaria qualquer o gajo decide colar-se. Tentas ser simpática (porque pode estar por ali realmente alguém interessante e reparar que és uma gaja simpática), mas o gajo não percebe (ou finge não perceber) e depois de algumas tentativas onde dás a entender que queres dar o xau tens que ser clara como água e dizer que não estás interessada e vais ter com outras pessoas. (Este normalmente também é o gajo que dá pena, porque o resto da noite passes as vezes que passares por ele, irá acenar com a cabeça como quem diz "estou aqui a olhar para ti").

 

1. Por fim, os verdadeiros, os tradicionais, os estúpidos!  Os gajos dos piropos - E neste caso existem 3 tipos de gajos: Os badalhocos desesperados, os engraçados e os badalhocos que apenas querem gozar com a tua cara. E há 3 tipos de reações:

Badalhocos desesperados - desprezo. Faz de conta quem nem ali estão, nem ouvi nada

Engraçados - é impossível ignorar, mesmo que não haja interesse vais rir-te da situação, mas depois segues como se nada fosse.

Badalhocos que apenas querem gozar - ou ignoras ou entras na palhaçada (quando digo badalhocos que apenas querem gozar refiro-me aos que não estão interessados em mandar piropos badalhocos no sentido de ser mesmo badalhoco, mas apenas como brincalhão...todos temos amigos assim, pelo menos eu tenho).

 

Isto tudo com base em observações e experiência  

A ideia do post surgiu porque estava com amigos e decidimos que seria bom passarmos um fim de semana fora, vimos uns quantos hostels e preços e hoteis, enfim isso tudo que dá trabalho...e às tantas um diz "eu posso dormir com ela (referindo-se a uma amiga), porque ela não tem cheiro e assim posso dar peidos (famosos puns) à vontade"...Eu desatei a rir e disse-lhe: Isso era uma tentativa de engate, tenta outra vez! Apesar de não ser tentativa nenhuma teve a sua piada.

 

 

Qua | 26.04.17

As histórias dos avós!

É delicioso ouvir os avós contar histórias do passado. E eu gosto tanto de ouvir, de saber como era quando eles eram jovens...Afinal eles viveram outras realidades que eu não vivi e é fantástico ouvir tudo pelo que passaram.

Como vocês sabem trabalho na rádio local e vou fazer um estudo sociológico sobre a rádio e o seu impacto e como tal é necessário falar com várias pessoas. Decidi então falar com, pelo menos, um dos fundadores, uma vez que o surgimento da rádio não está registado em papel (antigamente as rádios eram rádios piratas, pelo que só se tornou possível legalizar anos mais tarde e antes de se legalizar não havia registo do seu surgimento). 

 

Foi então que decidi perguntar se conheciam algum fundador e de repente olham para mim com cara séria e dizem:

"Estás a gozar? O teu avô! Ninguém melhor que ele para te contar, ele foi um dos fundadores e ainda está ligado à rádio"

Fiquei estupefacta! Eu sabia que o meu avô estava ligado à rádio, mas fundador? Desconhecia...Falei com ele e fiz-lhe a entrevista sobre como surgiu a rádio e foi fantástico ver a cara de felicidade dele a contar toda a história.

 

Não sei quem estava mais orgulhoso. Se era o meu avô por ter feito a minha primeira entrevista em contexto de emprego e ele ter sido o meu primeiro entrevistado, ou se era eu por ele ter sido um dos principais fundadores e ainda estar ligado à rádio.

Qualquer das formas gostei muito da experiência e gostei de ter partilhado este momento com o meu avô...Certamente não esquecerei nunca.

 

Sou uma neta babada 

Qua | 26.04.17

A minha geração é que é!

Tenho ouvido tanto, mas tanto falar de gerações que decidi falar sobre isso também. Antes era pela viagem de finalistas, agora pelo 25 de Abril, enfim tudo serve para falar de gerações. Deixem-me então dizer-vos:

 

A minha geração é que é!

Sim a minha!

A minha é melhor que a vossa...

Na minha geração não se vandalizavam coisas como nestas gerações mais recentes, nada disso, a minha geração é formada por pessoas do bem, puritanos e santinhos.

Na minha geração as pessoas não são corruptas como essas gerações anteriores. Na minha geração fazem mais e melhor e sem corrupção. 

Na minha geração as pessoas são todas muito honestas, não existe maldade, não há traições entre ninguém, não há mentirosos.

Somos brutais. 

 

Ora vamos lá ver...Todas as gerações são semelhantes, todas! Se as gerações de agora são mal educadas, a educação veio das gerações anteriores. As pessoas regem-se por exemplos. Não há geração melhor ou pior. Parem de meter as pessoas sempre no mesmo saco apenas por terem idades semelhantes. A estupidez, maldade, mentira, corrupção existe em todas as gerações e não numa específica. 

 

Para os que ontem vi falar mal do 25 de Abril e das gerações anteriores, deixem-me dizer-vos que hoje vocês podem dizer essas baboseiras porque alguém lutou pela liberdade que vocês não valorizam. Aos que falam mal das gerações mais novas, quero ver como serão os vossos filhos...Não se esqueçam que são as gerações passadas que influenciam as futuras.

 

Não, a minha geração não é melhor que outras e enerva-me quando ouço/leio tal barbaridade.

Seg | 24.04.17

Ministério do Tempo #3

A minha alma está alegre, apetece-me saltitar por todo o lado e gritar de felicidade. A minha série tuga favorita irá continuar (isto já se esperava) e a segunda temporada começa já hoje (não é fantástico?)!!!!

Estou radiante, estou feliz e ansiosa para que seja de noite que acabe o telejornal e comece a minha série...OH WAIT! Vou ter formação até as 23h...Não faz mal, eu vejo assim que chegar a casa... Nada estragará a minha felicidade hoje (espero eu).

 

#criançafeliz #ministériodotempo #melhorsérietuga #radiante #

Seg | 24.04.17

Eleições presidenciais em França

 

Quando uma pessoa acha que já viu tudo depara-se com as eleições na França e percebe que o mundo está perdido quando existe um empate (na primeira volta), onde cujo um dos candidatos é de extrema.

 

Lamento, mas tudo que seja extremo não é bom! Conhecem algum caso político de extrema que se mostrasse verdadeiramente útil e bem sucedido na sociedade? Eu respondo: Não!

Existe o velho ditado que diz: "Nem 8 nem 80" e é um dos melhores ditados populares que existe, tudo o que for em extremo não é bom, é necessário equilibrio. 

Resta-me esperar que os franceses abram os olhos o quanto antes. Sociologicamente falando "percebo" este resultado (teria que dar uma aula de sociologia, focada na sociedade francesa e isso poderia aborrecer-vos). Os países da europa estão a perder o controlo, pela diminuição da riqueza, pelo aumento da emigração, pelo terrorismo que se tem sofrido (qua acaba por ser associado aos emigrantes) e ninguém que esteja no topo quer sair. Então talvez ter um extremo como presidente seja uma solução...Não é, lamento, mas não é!

 

Isto enerva-me bastante!

Sab | 22.04.17

"Human" - Documentário #1

"Human" é um documentário que reúne vários testemunhos de pessoas de todo o mundo sobre situações das próprias vidas. Decidi ver este documentário porque me foi falado nele e me foi dito que mexe com quem o vê. 

E assim foi. O documentário está dividido em três partes. Só ainda vi a primeira parte e nesta primeira parte abordam-se temas como o amor, a condição da mulher no mundo, as relações de trabalho e a pobreza

É interessante como as pessoas têm diferentes visões sobre os diferentes temas. E mais interessante é tentarmos, nós mesmos, responder a estas questões depois de vermos o vídeo. 

Não vos vou dizer o que é dito no vídeo, pois considero muito mais interessante saberem o que é dito vendo o proprio vídeo, apenas vos digo que realmente isto muda a forma de vermos as coisas, a forma de pensar, a forma de ver o mundo. 

Depois de ver o vídeo coloquei as questões a mim própria, não há formas certas ou erradas de responder. Para mim:

 

O amor é...

Dídficil de definir. Considero que existem vários tipo de amor: O amor pelo marido/namorado, pela família, pelos amigos, pelos filhos, pelos animais de estimação... O amor é insistir, é desitir, chorar, sorrir, é abraçar, olhar, beijar. O amor é querer virar as costas, mas não o fazer, é saber que quem amas erra, tem defeitos e manias, mas continuas a querer bem, querer muito. O amor é saber que algumas pessoas já não existem, mas sentes saudades delas. E amor não é o mesmo que paixão, essa um dia acaba. Amor é muito mais que isso, é saber que as pessoas te marcaram, que deixaram algo delas em ti. Amar é também brincar, é chamar atenção,...amor é tudo. Quem nunca amou, quem não ama ninguém, então é alguém vazio. 

 

A condição da mulher no mundo...

Vivo num país que luta pela igualdade de direitos entre homens e mulheres, mas quando olho para outros países vejo que, comparativamente a eles, já se conseguiu muito. 

Não é difícil ser mulher em Portugal, temos voz, temos vontade, lutamos, vivemos num país livre e onde, felizmente, somos ouvidas. Ser mulher em outros países do mundo, é muito muito difícil, ou porque são vistas como meros objectos sexuais, ou porque sao vistas como inferiores, ou porque não podem tomar decisões sem pedir permissão. E qual a razão de assim ser? (Desculpem-me os homens que assim não pensam) A razão é simples, não haver maior competitividade para chegar ao poder. Tratá-las como inferiores é apenas uma forma de impedir que não haja tanta concorrência para chegar ao topo. E está de tal forma enraizado nas culturas, nas mentalidades que se torna realmente difícil alterar isso. Se formos analisar o que distingue o homem da mulher no mundo é apenas o género. O que condiciona tudo é o género. As mulheres são capazes de tudo o que os homens fazem, tal como os homens são capazes de fazer o mesmo que as mulheres. Ser mulher, é, muitas vezes ser-se discriminada.

 

As relações de trabalho...

Existem tantos tipo de trabalho... o escravizado, o doméstico, o que se faz com gosto, o que se faz apenas por dinheiro, enfim, existem vários tipos.

É claro que todos trabalhamos para garantir uma estabilidade monetária não só a nós mesmos (porque sim, somos consumistas e necessitamos de dinheiros para tal), mas também à nossa familia, mas eu trabalho não apenas por dinheiro, mas por felicidade, realização pessoal, porque gosto.

Infelizmente nem toda a gente gosta do trabalho que faz, mas fá-lo por necessidade. Para mim trabalhar deveria ser sinónimo de felicidade, deveria preencher-nos e fazer-nos felizes, afinal passamos a maior parte da nossa vida a fazê-lo. Depois há o trabalho doméstico (deixem-me dizer-vos que desse eu não gosto nada), é um trabalho que faço não por gosto, mas porque também não quero nem gosto de viver na imundice.

Vejo o trabalho como realização pessoal, como um desafio que quero ultrapassar com gosto e ao mesmo tempo ser recompensada (ok não falemos em valores porque estariamos aqui o dia todo) monetáriamente por isso.

 

A pobreza...

Um tema díficil de falar. Tal como o amor e o trabalho considero que existem vários tipos de pobreza: a pobreza física, que implica falta de dinheiro, e sem isso não temos o essencial para sobeviver.. comida, saúde, casa; e a pobreza de espírto. Porque podemos ter muito dinheiro nas contas bancárias, se não formos bondosos, se só tivermos o coração e a cabeça consumidos pela maldade, pela vingança, pela inveja então somos pobres de espírito. Não há dinheiro que traga amor, a bondade, o bem. Isso são coisas que já nascem connosco. E não há dinheiro nenhum que possa comprar. 

Nunca deixará de haver pobreza, tanto física como espiritual. E é o que mais me entristece. Primeiro porque todos deveriamos ter o mínimo para conseguir sobreviver, porque ninguém merece passar fome, não conseguir pagar medicação e tratamentos, ninguém merece não ter onde dormir. Segundo, os pobres de espírito apenas conseguirão fazer mal aos bons de espírito, porque é o que os faz feliz (e será que mesmo assim ficam felizes? Acredito que sim, mas a curto prazo, por esse mesmo motivo é que continuam a ser pobres de espírito.)

 

 

Bem, não consigo definir nenhum destes assuntos numa só palavra. É  a minha forma de ver as coisas, não significa que seja melhor ou pior que outras. São conceitos muito difíceis de definir, porque muito mais há para falar sobre eles. Hoje vejo estes assuntos desta forma, no futuro certamente irei ver de outra. 

 

E vocês? Come definem estes temas?

 

P.S. Vejam o filme, eu assim que conseguir verei os próximos.

 

 

Sex | 21.04.17

Problemas de sono.

Eu adoro dormir, adoro mesmo... E ultimamente tenho dormido muito pouco. Ora é o trabalho, ora a formação, ora um monte de outras coisas que ocupam o meu tempo.

E ontem, ontem eu deitei-me cedo, eram umas 23:45 e pensei (super feliz da vida): "Hoje vais dormir quase 9h, aproveita bem." ...E foi, de facto, o que aconteceu. Dormi mais de 8h e qual o resultado? Acordo rota, como se tivesse sido atropelada por um camião (umas 30x). Acordo mais cansada do que quando me deitei, para não falar da gigante dor de cabeça. 

 

Não era suposto ter acordado fantástica, cheia de energia e maravilhosa, depois de tantas horas de sono? 

 

P.S Estou a tratar dos próximos posts...Darão que pensar!

Ter | 18.04.17

Raios parta o Facebook

Ontem estava eu, muito tranquila na minha vida, decido ir ao facebook coloco a palava pass por 3 vezes e deu erro...

Porcaria, eu sei a pass porque raio isto deu erro? Pior que isso tive que alterar a pass e foi-me enviado um código...coloquei o maldito código e não aceitou, voltei a pedir códigos "a dar com pau" (tenho códigos para dar e vender, alguém que comprar?) e não aceita nenhum...

 

Desisti daquilo e pensei para mim "Bem amanhã de manhã preocupo-me com isto, até porque consigo ir ao facebook através do telemóvel"... E assim foi, hoje decidi tratar disso e pumba e bota e vira (bota usa-se muito em trás-os-montes e significa "atirar") e mais códigos até dizer chega e não aceitava nenhum dos códigos e decidi fechar sessão no telemóvel porque poderia ser por causa disso (ok, pode ser a coisa mais estúpida que já pensei, mas para mim fazia algum sentido)... Mas claro que continuou tudo igual com a pequena diferença que agora não consigo mesmo ir ao Facebook (valha-me o Instagram e o blog).

 

Após uma longa e demorada pesquisa (brincadeira, demorou uns 5 minutos) percebo que não conseguirei utilizar (nem mudar a pass) do meu facebook durante 24h (já passaram 15h)... E penso: "Hoje vais socializar" e dou por mim num stress porque não consigo aceder à porra do facebook e concluí que ele nos domina...Ganda filho da mãe!

 

Mas não me vais dominar meu menino, ai não não!

(Estou irritada).

Pág. 1/3