Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Mundo aos olhos da Joana

O Mundo aos olhos da Joana

Sex | 31.03.17

Ora toma lá esta.

Hoje acordei animada, quase que nem me custou levantar da cama com apenas 6h de sono (6h para mim é pouco, sou uma pessoa que adora dormir...Preciso no mínimo de 8h para ficar bem). Bem, toca o meu despertador e lá me levanto eu toda feliz da vida (mas com uma cara de meter medo até ao susto..Valha-me nossa)...Assim que me sento na cama apercebo-me que algo não está nada bem e aí percebo que não consigo virar o meu pescoço para o lado esquerdo e que o meu braço esquerdo estava completamente dorido...

 

Mas será que andei na guerra durante a noite e ninguém me avisou? Pareço um robot cada vez que tenho que virar a cara para a esquerda...E agora? Tenho que ir ao meu novo local de trabalho e preciso de conduzir, como faço? Lá fui eu com o máximo cuidado possível, mas cada vez que virava o pescoço (uma pessoa a conduzir tem que olhar para todo o lado) saía uma palavra pouco simpática.

 

O pior é que logo tenho ensaios (uma pessoa para dançar mexe tudo) e mal me consigo mexer...Das duas uma, ou vão sair mais palavras pouco simpáticas ou vou dançar de forma nunca antes vista...Faltar ao ensaio é que nem pensar.

 

Preciso de uma massagem com muita urgência!

Qui | 30.03.17

Projecto, projectos e mais projectos #4

 

 

Despedi-me!

Isso mesmo...despedi-me!

 

Amanhã será o meu último dia de trabalho na Parfois. 

Finalmente, depois de algum tempo, algum desespero juntamente com esperança consegui um estágio na minha área. Era algo que eu queria desde que acabei o meu mestrado (2015) e ainda não tinha conseguido (é mesmo difícil encontrar emprego), mas depois de muito esperar a minha oportunidade apareceu. E não posso estar mais feliz!!!

Estou radiante, ansiosa, com muita vontade de começar o meu novo trabalho. Experimentar trabalhar na área em que me formei e esperar que seja a primeira, de muitas, portas que se abrem no meu caminho.

Nunca desistir é o mais importante, acreditar que conseguimos e lutar para que aconteça. 

Talvez ainda seja cedo para vos dizer onde será o estágio (acho que só acreditarei mesmo no dia que começar, apesar de o estágio já ter sido aprovado), mas eu prometo que assim que começar eu partilho convosco...Posso dizer que irão ficar surpreendidos.

 

Mas...

 

Uma parte de mim está "triste" por deixar de trabalhar numa loja que tanto gosto. Claro que saio para poder fazer aquilo que quero mesmo, mas isto irá deixar saudades.

Tive (e tenho porque acho que os verei sempre como tal) uns patrões fantásticos, que sempre me ajudaram desde que comecei a trabalhar, que me ensinaram imensas coisas e que me apoiaram na minha decisão. 

Tive boas colegas, em particular uma que sempre me ajudou, que me ensiou como ser uma boa funcionária e que sempre foi muito disponível para mim.

Tinha os meus clientes habituais, com quem ganhei alguma empatia e que me habituei a ver diariamente.

Pessoas de lojas próximas, que vejo diariamente e com quem falo com frequência. 

 

Apesar de terem sido apenas 6 meses, foram óptimos 6 meses...cresci como pessoa, mudei traços da minha personalidade e aprendi imensas coisas...

  • Aprendi a ser paciente (ou pelo menos um pouco mais, pois impaciente era o meu segundo nome);
  • Aprendi a ser mais simpática (quem consegue ir trabalhar as 9h com um sorriso?...Agora consigo, mas era quase impossível)
  • Aprendi aguentar-me 8h por dia em pé e ficar sem dores ao fim do dia (antes ao fim da segunda hora já estava cheia de dores nas costas)
  • Aprendi muito sobre bijuteria e carteiras de mulher
  • Aprendi a controlar-me para não responder torto a certos clientes (resposta na ponta da lingua sempre existiu, mas agora penso antes de responder)
  • Aprendi a gostar de maquilhagem (uma pessoa tem que estar apresentável...apesar de ter uma enorme preguiça e fazer apenas o básico)
  • Aprendi a ser mais persuasiva (não é para ser gabarolas, mas sou boa vendedora)
  • Aprendi a ser boa ouvinte (tive clientes que falavam comigo como se eu fosse uma psicóloga, mas gratuita)

 

Foram, sem dúvida, 6 meses de aprendizagens que vão deixar saudades. Passei bons momentos e o ambiente de trabalho era fantástico.

 

Afinal, este não deixará de ser o meu primeiro trabalho depois da vida de estudante.

Qua | 29.03.17

As minhas listas de compras

 

 

Não sei se apenas acontece comigo, mas tenho o hábito de fazer listas de compras para me orientar no supermercado e não desatar a comprar tudo e mais alguma coisa. Então faço uma listinha com o que é preciso comprar para casa...

Começo por fazer uma coisa bonitinha com letra bonita e tudo muito organizadinho, mas acaba sempre tudo gatafunhado cheio de traços, preenchido nos espaços mais mínusculos que possam imaginar, mas mesmo assim eu entendo a lista.

 

Lá vou eu ao supermercado, ponho a mão no bolso para tirar a lista e ups! nada de lista, vou à carteira porque posso tê-la deixado dentro do porta moedas e, nada também. Boa! Tanto trabalho a fazer a lista para me esquecer dela...Acabo por fazer as compras e tentar lembrar-me de tudo o que tinha escrito na lista, mas há sempre alguma coisa que fica por comprar.

Quando não me esqueço da lista irrito-me para confirmar que tudo o que está na lista está no carrinho. Já usei a táctica de ir riscando quando coloco algo no carrinho, mas aí irrito-me também porque implica andar com a caneta na mão...Enfim...Odeio listas!

Ter | 28.03.17

O que me tira do sério!

Sabem o que realmente me tira do sério?

Mas ao ponto de querer virar tudo do avesso? Até fervo de tão irritada que fico...

É Internet lenta!

 

Juro que desde domingo que a minha internet está super lenta, e eu preciso tanto de fazer posts, publicações, leituras e a porra da Internet está lenta...Mas quando digo lenta digo mesmo leeeenta (ao ponto de quase não funcionar).

E pronto estou extremamente irritada porque estou com dificuldades de navegar na Internet e vejo os sites a carregar, carregar, carregar, carregar e ao fim de infinito tempo caput...falha! 

Parece os anos 80/90 quando a internet por si só era mesmo lenta, mas as pessoas não estavam habituadas a uma internet mais rápida (mas eu agora estou porra)...Eu agora tenho tempo de tomar o pequeno almoço, almoçar, jantar e ela continua exactamente a fazer a mesma coisa (carregar o site).

 

Valham-me os dados móveis do telemóvel! 

Seg | 27.03.17

Pesadelo na Cozinha...O novo programa lá de casa!

Estou viciada neste novo programa (parabéns TVI, isto sim é um programa interessante)! 

Já conhecia a versão com o Gordon Ramsey e adorava...quando soube que ia ser feito em Portugal delirei. Acho sem dúvida uma boa iniciativa, porque ficamos a conhecer alguns restaurantes do nosso país, como cozinham, a higiene que têm, etc..

Conseguimos também retirar algumas sugestões que o chef dá, o que é óptimo para experimentar novos pratos.

Cá em casa somos todos fãs do programa e não perdemos um episódio (pena só dar uma vez por semana).

Domingo à noite não desgrudamos da TV e se por acaso não conseguirmos ver no domingo, fazemos questão de o ver no dia seguinte.

 

Confesso que às vezes fico enojada com o estado de alguns restaurantes... E acho que começarei a fazer uma lista com o nome dos restaurantes que nunca irei frequentar...(Sim porque é tudo muito bonito, o chef dá uma ajuda, mas se as pessoas não mudam os restaurantes voltam ao mesmo)..

 

Aconselho que vejam, é interessante.

Dom | 26.03.17

Os meus Domingos

Eu não sei como são os vossos Domingos, mas os meus são de ronha. Adoro passar um bom domingo sentada no sofá com umas mantinhas pelas pernas e ver filmes e séries a tarde toda. É o descanso de uma semana super cansativa, é o verdadeiro "não fazer nada" e sabe tão bem, mas tão bem...

A melhor parte é que acabo sempre por adormecer ao ver um filme e aconchegada entre cobertores e almofadas. Gostava de poder fazê-lo a meio da semana, acho que o trabalho seria muito mais produtivo, se no meio da semana tivessemos um dia para estar na ronha, não acham?

 

Claro que nem todos os Domingos são assim, pelo menos os meus não são. Só acontece no inverno ou em dias chuvosos em que não apetece sair de casa...Mas são Domingos tão bons!

 

Será que pode existir o feriado nacional da ronha?? 

Sab | 25.03.17

Matem o holandês à porrada!

Já ouvi demasiados comentários sobre o senhor holandês (presidente do eurogrupo) que proferiu uma frase vista como desapropriada e descriminatória sobre os países de Europa do Sul. Jornais, políticos e portugueses no geral sentiram-se extremamente ofendidos com o que foi dito, assumiram logo que era dirigido a Portugal (mais do que a qualquer outro país do sul da Europa). Tudo a tratar mal o homem como se ele tivesse feito uma coisa tão grave... 

 

Em primeiro lugar cada um interpreta as coisas como quer (ou como lhe convém).

Em segundo lugar, para mim podem dizerem o que quiserem do nosso país que pouco me importa. Eu também falo mal de outros países e não os vejo a fazer escandâlos por causa disso.

Em terceiro lugar, ficam tão afectados com isto porquê? Toda a gente sabe que o nosso país é mal gerido aos anos (independentemente do partido político que está no poleiro).

Em quarto lugar...Serviu a carapuça a alguém?? É que passaram dias a falar nisto! (Eu decidi recolher informações e observações para poder falar do assunto).

 

Muito sinceramente as pessoas nem sabem, ao certo, o que foi dito. E não digo isto para insultar ninguém, digo porque as notícias transmitidas (seja na net, nos jornais, e afins) que o senhor presidente do Eurogrupo disse que Portugal gastava o dinheiro em putas e vinho verde.

Ora bem, de forma resumida, o que o senhor disse, foi que como social-democrata, atribui uma enorme importância à solidariedade. Contudo considera que deve haver obrigações, e acrescenta que, não se pode gastar todo o dinheiro em copos e mulheres e depois pedir ajuda.

O que eu interpreto disto é que o senhor presidente do Eurogrupo (ainda não referi o nome dele porque é complicado de escrever e não me apetece ir procurar o nome) considera que é importante ajudar os países que necessitam de ajuda, porém esses países devem ter obrigações, devem conseguir gerir o dinheiro e não gastá-lo de forma mal gasta e absurda (como desvios, corrupções, compras estapafurdias, entre outras coisas), pois não se pode estar constantemente a injectar dinheiro num país se esse país gasta mal o dinheiro.

Muito honestamente é a interpretação que faço. E não considero a sua afirmação tão ofensiva e escandalosa para andarem quase a desejar a morte ao homem...Mesmo que ele insultasse o nosso país (o que não minha opinião não fez) era necessário tanto barulho?

Eu já vi situações e decisões políticas portuguesas, mal tomadas e ninguém reclamou tanto como com isto...

 

Mas estava eu a navegar pela internet quando vejo um artigo de opinião (se assim posso chamar) do Diogo Faro sobre este assunto. Um humorista sem papas na língua e que diz o que pensa. 

Não posso estar mais de acordo com o que ele diz de uma forma sarcastica e irónica, mas com piada... Espreitem com os vossos próprios olhos...

Esse holandês que vá ofender é o país dele!

 

O que mais "gostei" de ver foi os comentários que recebeu...O rapaz foi tão insultado como o holandês (talvez esteja a exagerar um pouco, mas foi insultado); gerou-se discussão entre quem comentava; não conhecem o trabalho do moço (e não se esforçam pelo menos para pesquisar) e tratam-no mal... É mesmo triste que não se possa opinar no nosso país e pior que isso, é mais triste ainda, que não se possa ter uma opinião contrária que partem logo para o insulto. Eu vejo muitos snobs vomitarem barbaridades e não os insulto de morte (snob não é insulto malta).

 

Mas pronto...deixem o humorista sossegadito e não levem a peito as palavras do presidente do eurogrupo! 

Sex | 24.03.17

Trocar SMS com a minha irmã

Não sei se têm irmãos.. eu tenho uma irmã, mais nova, e trocar sms's com ela é algo que tem muito que se lhe diga.

Nós trocamos sms's apenas em 3 situações...

 

A primeira é quando temos que transmitir algum tipo de recado, damos a informação, certificamo-nos que a outra a recebe e ponto final. Isto acontece em 25% dos casos.

A segunda é quando queremos pedir alguma coisa, ou algum favor. Calma e carinhosamente, com muito jeitinho e de forma muito simpática pedimos o que queremos, quando a outra aceita ficamos felizes, quando não aceita passamos metade do tempo a chatear a cabeça. Esta situação também acontece 25% das vezes.

A terceira, acontece 50% das vezes, é quando decidimos gozar com alguma coisa, ou mesmo uma com a outra...Coisas muito parvas, infantis, mas que até me fazem chorar de tanto rir. É, de facto, o maior motivo de trocarmos sms's... O pior é que quando nos juntamos falamos das mensagens trocadas e voltamos a rir (talvez eu e a minha irmã tenhamos um problema qualquer e não saibamos)... O engraçado é que há sempre alguma coisa com que gozar 

 

Será que somos as únicas tolinhas a fazer tal coisa?

 

Qui | 23.03.17

Fazer o jantar lá em casa

Eu não sei como é convosco, mas decidir o que fazer para jantar é a decisão mais stressante que alguma vez tive que tomar. Depois de almoçar surge o pensamento sobre o que raio será o jantar... Somos 4 em casa e todos temos gostos diferentes, é muito difícil agradar a todos...É pior que ser avaliada pelo jurí do Masterchef (nunca fui avaliada, não faço ideia de como seja, mas é pior acreditem). 

Quando ouço a pergunta "o que é o jantar?" estremeço, fico gelala, tenho suores frios, porque sei que alguém vai reclamar do jantar...Muito calmamente respondo "quando sou eu a cozinhar vocês comem o que eu faço, quando forem vocês eu janto o que fizerem" e eles começam a fazer burburinho até se calarem... E isto acontece todos os dias (eu própria resmungo imensas vezes por causa do jantar).

 

Só sei que cada vez que tenho que pensar no que cozinhar stresso e muito... Quase que fico em modo depressivo. É difícil ter ideias diferentes todos os dias.

 

Convosco não é igual?

Qua | 22.03.17

Era a idosa que devia ter ido a julgamento ou era a instituição?

Mulher que matou idosa à bengalada num lar considerada inimputável

 

A notícia chegou-me aos ouvidos apenas há uns dias, uma senhora num lar matou outra à bengalada. Depois de ter visto um vídeo onde o jornalista perguntava se estava arrependiada e a senhora responde "estou muito, estou sim" a conclusão que retirei é que a senhora não estava conscientemente estável. Notava-se (com bastante evidência) que a idosa não regulava bem do pirolito (desculpem-me a expressão).

Quando vi que ia ser julgada pensei: "vão dá-la como doente psiquiátrica, não podem julgar alguém que não está sã". E claro, como seria de esperar o tribunal considerou-a inimputável. O que me deixou ridiculamente estúpida foi o fcto de esta senhora ser seguida (de acordo com a notícia) no Serviço de Psiquiatria do Hospital de Beja, "por apresentar sintomas de depressão com ideação homicida e suicida, devido a perturbação psiquiátrica de longa duração".

Ora sabendo isto colocam a senhora num quarto com outra pessoa? Parece-me que a instituição aqui errou. Mas podem dizer que não tinham quartos disponíveis e mil e uma coisas. Então coloco outra questão: Se a senhora partilha quarto e sabem do seu historial porque motivo não vigiam o quarto?

Eu não sei como funcionam os lares na íntegra, mas sei que, pelo menos, as auxiliares trabalham por turnos e, como tal, fazem o turno da noite (a não ser que naquele lar específico não o façam). Onde estavam quando tudo aconteceu? Esta senhora não podia ser deixada sozinha devido à sua condição psicológica, porque o resultado foi o que foi.

 

Claro que ninguém tem culpa que a senhora matasse outra pessoa, mas talvez com mais vigilância tal coisa não tivesse acontecido. Claro que (a meu ver) esta senhora não devia estar num lar, uma vez que é psicologicamente doente.

Talvez fosse importante mudar algumas coisas no nosso país, nomeadamente nas instituições.

 

Pelo menos o tribunal fez, o que na minha opinião, é o mais justo.

Pág. 1/5